fbpx
(11) 5083-6934 # 5083-5995 contato@teresaembirucu.com.br

Enquanto houver menstruação, a vagina não fica seca. Ao longo do ciclo, o colo do útero produz muco (sob influência hormonal) que será percebido na vagina. Logo após a menstruação, a SECREÇÃO vaginal fica esbranquiçada, fluida a pastosa. No período da ovulação, a secreção aumenta em quantidade e fica mais viscosa (tipo “clara de ovo”). Próximo da menstruação, já fica mais pastosa. Na calcinha, a secreção pode ficar amarelada e até mais endurecida ao final do dia, porque sofre oxidação ali. A secreção fisiológica tem cheiro normal de vagina, depende da transpiração, do ciclo menstrual e tem uma variação individual. A quantidade média é em torno de uma colher de café (2 a 5ml).

A LUBRIFICAÇÃO vaginal acontece no contexto sexual. Com a excitação, a vagina recebe mais fluxo sanguíneo. Essa pressão aumenta dentro dos vasos e ocorre o que chamamos de transudato: saída de líquido dos vasos para as paredes vaginais. Esse líquido ainda se mistura com o muco. A lubrificação maior ou menor depende do tipo, quantidade, tempo e local do estímulo sexual. Não tenha vergonha de ficar molhada. É importante para diminuir o atrito durante a penetração vaginal, prepara para o sexo.

O CORRIMENTO vaginal acontece quando ocorre desequilíbrio entre pH, fungos e bactérias que convivem de boa na vagina. Alguns tipos de corrimento levantam suspeita de infecção sexualmente transmissível. Quando fica amarelado, esverdeado, com grumos, bolhas, odor muito forte ou causa coceira, inchaço, vermelhidão, dor e incômodo no ato sexual, precisa ser avaliado por um médico. Nem todo corrimento é doença transmitida pelo sexo!

Adquira o hábito de se olhar no espelho, sentir sua secreção com as pontas dos dedos, cheirar. Conheça suas mudanças com o ciclo menstrual e quando está excitada.

Nunca duvide do poder do autoconhecimento.

InstagramFacebookWhatsApp