fbpx
(11) 5083-6934 # 5083-5995 contato@teresaembirucu.com.br

Quando falamos de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), estamos falando de HIV, Sífilis, Hepatites, Herpes, HPV, Clamídia e Gonococos dentre outras. Como você imagina se proteger de uma IST? Você já ouviu falar de prevenção combinada? Então, siga lendo.

  • Uso de camisinhas “masculina” e “feminina” (ou talvez, melhor dizendo, externa e interna para não ter conotação de gênero). É o melhor método de prevenção porque protege contra várias ISTs ao mesmo tempo.
  • Uso de gel lubrificante (diminui o atrito nas relações de penetração, principalmente na anal, com menos risco de danificar o material da camisinha e evita escoriações na pele e mucosa que facilitam a contaminação)
  • Vacinas: como para hepatites A e B, HPV
  • Protocolos PrEp (pré-exposição): comprimidos de uso diário para prevenção exclusivamente de HIV (existem grupos específicos que se beneficiam, principalmente pessoas que se relacionam com múltiplos parceiros desconhecidos, que fazem sexo anal com pessoas desconhecidas, ou que se relacionam com pessoas que convivem com o HIV e não sabem a sua carga viral); não é no primeiro comprimido tomado que já está protegido tá?
  • Protocolo PEP (pós-exposição): comprimidos para uso por 28 dias para prevenção de HIV e que deve ser iniciado até 72 horas após o ato sexual (principal indicação é para pessoa vitima de violência sexual);
  • Fazer exames de sorologias anualmente: para HIV, Sífilis, hepatite, clamídia e gonococos
  • Investigar estas infecções durante o pré-natal para evitar a transmissão vertical (transmissão da mãe para o feto)
  • Combater a LGBTQIAfobia: pessoas que sofrem estigmas e preconceitos podem apresentar sintomas de depressão e ansiedade e podem se colocar em situações de risco maior Para saber a melhor estratégia de prevenção é importante conversar com o profissional de saúde de confiança, falar das suas práticas sexuais, das parceiras e de como se sente.

Existe um site do governo que disponibiliza muitas informações interessantes: www.aids.gov.br

A maior prova de amor é o autocuidado. Quando a gente conversa sobre ISTs, a gente está promovendo a saúde sexual.

Siga-me nas redes sociais
InstagramFacebookWhatsApp